Tabelas de INSS e Salário-Família 2019


 

O teto dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passou a ser em 2019 de R$ 5.839,45 (antes era de R$ 5.645,80). As faixas de contribuição ao INSS dos trabalhadores empregados, domésticos e trabalhadores avulsos (veja tabela acima) também foram atualizadas

 

Guia da Previdência Social – GPS

Você pode gerar sua Guia da Previdência Social (GPS) pela Internet, sem precisar ir ao Centro de Atendimento ao Contribuinte da Receita Federal. A guia pode ser gerada para um mês específico ou para um período, desde que inferior aos últimos 5 anos.

A nova tabela para recolhimento ao INSS é válida a partir de pagamentos referentes a Janeiro de 2019.

Para saber como calcular a Guia da Previdência Social – CLIQUE AQUI

 

** SALÁRIO FAMÍLIA

É um benefício pago pelo INSS ao empregado,empregado doméstico, trabalhador avulso e aposentado de baixa renda, para ajudar na manutenção dos filhos ou equiparados (enteado ou tutelado) menores de 14 anos ou inválidos.

Para ter direito a esse benefício, é preciso que a pessoa tenha uma renda baixa, sendo que o valor  dessa renda é atualizada todo ano pelo INSS.

 

O empregado, inclusive o doméstico, deve requerer o salário-família diretamente ao empregador. Já o trabalhador avulso deve requerer o benefício ao sindicato ou órgão gestor de mão-de-obra ao qual está vinculado.

Casos estes trabalhadores estejam recebendo auxílio-doençaaposentadoria por invalidez e aposentadoria por idade rural, devem realizar o seu requerimento no INSS.

O mesmo vale para os demais aposentados, que também têm direito ao salário-família,  caso tenham mais de 65 anos de idade, se homem, ou 60 anos de idade, se mulher, e possuam filhos que se enquadrem nos critérios para a concessão.

 

Quem tem direito ao benefício?

Quem recebe até R$ 907,77 terá direito a cota de R$ 46,54 para cada filho;

Quem recebe entre R$ 907,77 e R$ 1.364,43  o valor da cota é de R$ 32,80 por cada filho.

 

Quando é que o pagamento do salário-família chega ao fim?

Por morte do filho ou equiparado, a contar do mês seguinte ao do óbito.

Quando o filho ou equiparado completar 14 anos de idade, salvo se for inválido, a contar do mês seguinte ao da data de aniversário.

Pela recuperação da capacidade do filho filho ou equiparado inválido, a contar do mês seguinte ao da cessação da incapacidade.

Pelo desemprego do segurado, considerando que desempregado não tem direito ao salário família.

 

Principais requisitos, documentos e outras informações – CLIQUE AQUI

 

Na dúvida fale com a gente (35) 3221-1682.

 

Fontes: Previdência Simples e  Inss.Gov